[Opinião] Fallen

Hoje vim aqui para fazer uma nova série do blog, onde comentarei os livros mais polêmicos aqui do Brasil e falarei a minha sincera opinião.

Estão prontos?


Sinopse: 

Algo parece estranhamente familiar em relação a Daniel Grigori. Solitário e enigmático, ele chama a atenção de Luce logo no seu primeiro dia de aula no internato. A mudança de escola foi difícil para a jovem, mas encontrar Daniel parece aliviar o peso das sombras que atormentam seu passado: um incêndio misterioso levou Luce até ali. Irremediavelmente atraída por Daniel, ela quer descobrir qual é o segredo que ele precisa tanto esconder... mesmo que isso a aproxime da morte.


Fallen, é um livro completamente diferente do que estamos acostumados a ver e ler. Ele nos surpreende do começo ao fim, mas nem todos acham isso.

Comprei o Box recentemente mas estava com medo que me arrependesse, afinal um Box não é tão barato assim. 

A opinião da maioria dos leitores sobre esse livro é negativa, mas descordo disso.

A única coisa que  me incomodou no começo da leitura foi o caso da autora utilizar terceira pessoa, mas logo me acostumei.  E, se o livro fosse narrado em primeira pessoa pela Luce, não ficaria tão legal. 



Pelo o que eu saiba, poucos livros possuem o mesmo tema que a série Fallen, da Lauren Kate, com exceção da série Hush Hush, que agora pretendo ler. 

A narrativa que a autora apresenta torna, para mim, um livro mais prazeroso para continuar lendo.

Quero muito saber a opinião de vocês sobre o livro! E aceito sugestões de livros para dar minha opinião.





[Resenha] Onde Deixarei meu Coração.

Título: Onde Deixarei Meu Coração.
Autor:  Sarra Manning
Editora: Galera Record 
Páginas: 334
Cotação: 5 estrelas
Sinopse: Simples, careta e sem graça. É assim que Bea se vê. Então quando a super descolada Ruby e seu bando de populares passam a se interessar por sua opinião, isso só pode ser uma pegadinha. Certo? Pelo menos é assim que sempre acontece nos filmes... Mas o convite para passarem as férias em Málaga parece pra valer. E com um bônus: Bea pode se afastar da mãe irritante e controladora. No entanto, depois de apenas 48 horas na Espanha, Bea se flagra mudando o itinerário. A menina decide visitar Paris para encontrar o pai que nunca conheceu. Afinal, a cidade luz pode emprestar um pouco de clareza a um período nebuloso de sua vida familiar. No caminho, ela conhece Toph, um estudante americano mochilando pela Europa. Enquanto procuram pelo pai dela nos cafés e boulevards de Paris, ela perde a cabeça em vez disso. Será que Bea é a garota de Toph ou a boa menina que sua mãe espera que ela seja? Ou será esse o verão mágico em que Bea finalmente torna-se dona do próprio nariz?


Num mês em que li, praticamente só livros fofos de romances inacreditáveis não podia faltar Onde Deixarei Meu Coração, não é? 

Esse livro me cativou ela capa, mas quando comecei a leitura, percebi que não só a capa é bonita, e sim a linda história que estava por vir.

Nesse livro da Sarra Manning há uma história que nunca vi em outros livros, uma história emocionante e completamente diferente. Enquanto não acabei, não sosseguei.

Em Onde Deixarei meu coração conhecemos a história de Bea, uma garota que esta prestes a completar dezoito anos, mas que é um pouco imatura (ou talvez muito). Bea trabalha em uma loja completamente fora dos padrões da moda junto com a Ruth, sua melhor amiga.

Ela brigou com sua antiga melhor amiga e então nunca mais se falaram. Mas em um certo dia, a tal garota chama-a para ficar co  seu novo grupo e ela então aceita. As garotas do "novo grupo" aceitam-a, mas Bea não tem ideia do que vem pela frente. 






As tais garotas convidaram ela para festas todos os sábados a noite, se passando ser amigas de Bea para depois poderem viajar para uma praia da Espanha, afinal, com uma "santinha"  completamente "certinha"tudo seria mais fácil.

Foi difícil convencer a mãe pois o passado da mãe de Bea não era lá os melhores...

Bea gastou muitos euros para viajar para a Espanha e quando chegou lá descobriu a triste realidade e não fez nada melhor do que se vingar. 

Então Bea sai pela Europa sem rumo, até encontrar um grupo de seis americanos do Texas.  Ela se divertiu com eles e começou a ter uma paixonite pelo Toph, que no fundo também escondia uma paixão tremenda por ela. Mas as coisas boas, infelizmente, sempre acabam rápido. 

Cinco dos seis texanos voltariam para onde viviam e apenas um ficaria: o Toph. Bea sentiria muita falta, mas queria muito encontrar o pai, que segundo as mentiras da sua mãe era francês e que residia na capital da França, Paris. Sua mãe inventou essas mentiras pois não queria contar para a sua própria filha seu verdadeiro passado.



Quando a protagonista sentiu raiva, eu senti também. Quando ela ficou triste e abalada, eu fiquei também.

Foi incrível como a história que Sarra criou se tornou tão real.

Será que um verdadeiro amor seria capaz de ligar duas pessoas mesmo com dois oceanos de distancia?  A mãe de Bea contaria a verdade a filha?

Quer ter seu livro resenhado? Envie um e-mail para primaveraliteraria@gmail.com com o assunto "Resenha" ou "Parceria"






[Resenha] Ser Feliz é assim

Título: Ser Feliz é assim 
Autor:  Jennifer E. Smith 
Editora: Galera Record 
Páginas: 395 
Cotação: 5 estrelas
Sinopse: A vida — assim como o amor — é cheia de conexões inesperadas e enganos oportunos. Uma ligeira mudança no curso pode gerar consequências surpreendentes. Afinal, às vezes, o desvio, o atalho é o verdadeiro caminho. A estrada que deveríamos ter escolhido desde sempre... Se pelo menos tivéssemos a coragem de fazer do coração nossa bússola.

Graham Larkin e Ellie O'Neill não poderiam ser mais diferentes. O rapaz é um ídolo adolescente, um astro das telas de cinema; uma vida calcada na imagem. O cotidiano constantemente sob o escrutínio dos refletores. Agentes, produtores, RPs, assessores... Já Ellie passou a vida escondida nas sombras, fugindo de um escândalo do passado enterrado em sua árvore genealógica.
Mas, mesmo sem aparentemente nada em comum, os dois acabam se conhecendo — ainda que virtualmente — quando Graham envia a Ellie, por engano, um e-mail falando sobre o porco de estimação Wilbur. Esse primeiro contato leva a uma correspondência virtual entre os dois, embora não saibam nem o nome um do outro. Os dois trocam detalhes sobre suas vidas, esperanças e medos.
Então Graham agarra a chance de passar tempo filmando na pequena cidade onde Ellie mora, e o relacionamento virtual ganha contornos reais. Mas será que duas pessoas de mundos tão diferentes conseguirão ficar juntas? Será que o amor é capaz de vencer — mesmo — qualquer obstáculo? E mais importante... é possível separar ilusão de realidade quando o coração está em jogo?

Ser feliz é Assim é mais um livro da Jennifer E. Smith que, com a Probabilidade Estatística do Amor a Primeira Vista, fez um tremendo sucesso, no Brasil e em outros países. Para conferir a resenha de A Probabilidade Estatística do Amor a Primeira Vista clique aqui.

Mesmo sendo do mesmo gênero de A Probabilidade Estatística do Amor  a Primeira Vista, esse livro nos conta uma história incrível e impressionante, que não nos cansamos de ler.

A capa, assim como muitas da Galera Record é muito bonita. Ela retrata bem o tema da história, além de ter tons pastéis. Como não se apaixonar?



O livro conta a história de Ellie, que um dia, recebeu um e-mail de uma pessoa que nunca havia recebido antes,mas tudo não passava de um engano devido ao celular novo do remetente. 

Mesmo não conhecendo quem estava no outro lado da tela, Ellie e o tal carinha, mesmo não sabendo os nomes, começaram a se conhecer um pouco mais.

O tal carinha é Granham Larkin, um grande ator de filmes americanos, que qualquer garota daria a vida para estar trocando e-mails. 

Ellie se mudou para a cidade onde mora atualmente quando tinha 4 anos, ficando amiga de Quinn, uma adolescente maluca por Granham.

Mas, é incrível como o destino interfere nas histórias, não é?





Como a cidade que Granham iria gravar estava tomada por cigarras, o que tornaria o trabalho mais difícil, o diretor do filme estava a procura de outra cidade. Foi aí que veio na cabeça de Granham: ele poderia ir gravar na cidade de Ellie, e aproveitar para conhece-lá.

Então a aventura começa pra valer...

Quer ter seu livro resenhado? Envie um e-mail para Primaveraliteraria@gmail.com com o assunto "Parceria" ou "Resenha" 




[Resenha] Aquele Verão.

Título: Aquele Verão
Autor:  Sarah Dessen
Editora: iD Editora
Páginas: 198
Cotação: 5 estrelas
Sinopse: Há muita coisa acontecendo na vida de Haven... Primeiro, o casamento do pai com Lorna Queen, a “Mulherzinha do Tempo” da televisão local. Depois, o casamento da irmã Ashley com o chato Lewis Warsher, que não parece combinar com Ashley de jeito algum. Haven também não consegue ignorar o fato de ter quase um metro e oitenta e cinco de altura e ainda continuar crescendo. Ela mal consegue ver quem ela é agora ou onde ela pode se ajustar.

Então, o antigo namorado de Ashley, Sumner Lee, aparece e reacende as lembranças de Haven do verão quando seus pais eram felizes, a irmã era descolada e despreocupada, e tudo era perfeito... ou pelo menos assim parecia.

Sarah Dessen é mais que uma escritora qualquer. Em seus romances ela trás realidades que nem sempre são percebidas pelos adolescentes. 

Comecei esse livro meia desanimada, afinal, nos primeiros capítulos haviam detalhes desnecessários, muitas informações... mas meu desanimo foi passando com forme entrava cada vez mais no mundo de Haven.

O Livro é extremamente fino, mas conta uma história linda, ao ler cada página não conseguimos ver o que vai ocorrer, afinal, esse é um livro cheio de reviravoltas.

Sarah Dessen já escreveu inúmeros livros para jovens de romance, trazendo assunto comuns do dia a dia de vários adolescentes. Só li A Caminho do Verão além desse livro e, assim como Aquele Verão, não me arrependi.

O que falar da capa? Linda, não?


O livro conta a história de Haven, uma adolescente praticamente normal com quinze anos, tirando o fato de ser mais alta que a maioria dos garotos medindo 1,85 (inacreditável,né? E eu aqui com meu um e cinquenta e poucos).

Haven tem uma irmã chamada Ashley, uma jovem de vinte anos que, a cada momento ruim que enfrentava na sua vida estava com um garoto diferente, mas agora estava com o casamento marcado com Lewis.

Os pais das duas jovens garotas se divorciaram faz pouco tempo, mas o pai amante de esportes, trabalhando no mesmo ramo, já iria casar novamente, mas com a "Mulherzinha do Tempo" o apelido que a mãe das garotas deu a ela pelo fato de usar vestidos extremamente curtos e falar a previsão do tempo em um canal a cabo. 

Mas a um cara do passado de Ashley na vida de sua irmã: um de seus ex-namorados, o Sumner Lee, ou somente Sumner.




Ah! Quem dera que o Sumner fosse o problema! Lewis e Ashley estão brigando constantemente!

Sumner e Haven passam a se encontrar, ás vezes, sem nem planejar como as duas primeiras vezes no restaurante e no shopping.

Será que Haven seria capas de se apaixonar completamente por um dos antigos namorados da sua irmã? E Ashley ficaria com ciúme?

Não tinha expectativas para o livro, mas eu amei de um jeito diferente. talvez tenha lido em uma época boa. E, com  certeza absoluta, esse livro me ensinou muita coisa.

Quer ter seu livro resenhado? Envie um e-mail para primaveraliteraria@gmail.com com o assunto "Resenha" ou "Parceria" 


[Resenha] Encontrada


Título: Encontrada 
Autor: Carina Rissi
Editora: Verus Editora
Páginas: 476
Cotação: 3 estrelas 
Sinopse:  
Sofia está de volta ao século dezenove e mais que animada para começar a viver o seu final feliz ao lado de Ian Clarke. No entanto, em meio à loucura dos preparativos para o casamento, ela percebe que se tornar a sra. Clarke não vai ser tão simples quanto imaginava. As confusões encontram a garota antes mesmo de ela chegar ao altar e uma tia intrometida que quer atrapalhar o relacionamento é apenas uma delas. Além disso, coisas estranhas estão acontecendo na vila. Ian parece estar enfrentando alguns problemas que prefere não dividir com a noiva. Decidida, Sofia fará o que estiver ao seu alcance para ajudar o homem que ama. Ela não está disposta a permitir que nada nem ninguém atrapalhe seu futuro. Porém suas ações podem pôr tudo a perder, e Sofia descobre que a única pessoa capaz de destruir seu felizes para sempre é ela própria.


Após um final feliz em Perdida, depois de Sofia descobrir que a vendedora esquisita é sua "fada madrinha" e o cavalo que provocou alguns tombos é o seu "protetor". Ela estava destinada a voltar ao tempo em busca do seu amor. E, mais uma vez, embarcamos nas aventuras de Sofia e Ian no século XIX em busca de um final extremamente feliz....



Ian, além de bonito e inteligente, é o tipo de homem que quer gastar todo dinheiro com a sua futura noiva, mesmo com coisas que ela não vai usar. 

Logo no começo do livro, após a Sofia ficar vidrada com a beleza de Ian, ela sofre um tombo horrível e é atropelada com uma carroça.  Dá para acreditar? A partir dessa situação tenho a impressão que o Ian mima mais ainda Sofia.

Sofia ainda não esta completamente acostumada com o dia-a-dia no século XIX, mas nada que a sua ousadia não ajude...

Escolher Ian foi simpes, natural como respirar. Não dava para viver com o coração batendo forte no peito e morando em outro século. Não havia ninguém que me conhecesse tão bem quanto ele. Nem mesmo Nina, minha melhor amiga, que tive que deixar para trás. (...)







Carina Rissi, mais uma vez, escreveu um livro que é impossível não se apaixonar, sendo uma leitura extremamente viciante. Mesmo gostando mais de Perdida por causa de não ser tão cansativo, amei a leitura de Encontrada. Agora, acredito que todos os sonhos podem se tornar realidade. 

Em uma histórias cheia de mentiras, verdades e brigas, Sofia esta disposta a enfrentar tudo, seja sozinha ou com Ian. Quando Sofia sofreu, senti pena e sofri junto com ela.

Só que, situações não tão boas vêm pela frente. Por que Ian não quer dividir alguns problemas da Vila com a noiva?

Para ter seu livro resenhado, envie um e-mail para primaveraliteraria@gmail.com com o assunto "Resenha" ou "Parceria". 







[Resenha] Perdida

Título: Perdida
Autor: Carina Rissi
Editora: Verus Editora
Páginas: 364
Cotação: 5 estrelas
Sinopse:  Sofia vive em uma metrópole, está habituada com a modernidade e as facilidades que isto lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor a menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição. Após comprar um novo aparelho celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda de prestativo Ian, Sofia embarca numa procura as cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam leva-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos. 

Esse é mais um daqueles livros nacionais que todo mundo deveria ler. O único livro que havia lido até então da autora foi Procura-se Marido, sem contar com o grande conto que ela produziu no Livro dos Vilões.

A carina Rissi consegue o inacreditável: mesmo com livros grossos ela não torna a leitura cansativa. Li esse livro em dois dias.

Perdida, Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo é um livro que mesmo quando a história vai se desenrolando não conseguímos prever o que vai acontecer com as personagens. 

Pelo meu ponto de vista,  Sofia é uma garota normal, que trabalha assim como qualquer outra.

Após sair com Mari e com o Rafa, o namorado da melhor amiga que sempre é sarcástico, para um restaurante que todos conheciam como A Oca, Sofia sente vontade de ir pro banheiro e ela vai normalmente, afinal, todos fazemos isso.  Devido a muita bebida a vontade era imensa e quando liberaram uma das cabines sofia entra correndo, mas com tanta pressa ela aca deixando cair o celular na privada. 

O que parece uma pequena falta de sorte mudou sua vida.  No dia seguinte era necessário comprar um celular novo, mas o celular que acaba comprando com a vendedora estranha não é definitivamente "normal". Após varias tentativas apertando o botão errado Sofia consegue liga-lo.

A tela do celular ficou completamente verde, Sofia, não entendendo nada acaba caindo.

Quando "acorda", ela se dá de cara com o Ian, vestindo roupas de dois séculos antes com seu cavalo.  A cada palavra do livro, Sofia parecia mais confusa, sem entender nada.

Após falar com o médico e descobrir que está a dois séculos antes Sofia recebe uma ligação da tal vendedora do celular e diz que isso é uma jornada, um desafio que ela terá de seguir.


Não tem nada de errado em gostar de ler historias de amor, pelo menos nos livros elas tem finais felizes! Não machucam ninguém.
Ninguém precisa ser tão esperto para saber que há romance no ar, não é? 

Leia o Primeiro Capítulo.

Quer ter seu livro resenhado? Envie um e-mail para primaveraliteraria@gmail.com como o assunto "Parceria" 

[Batalha de Capas] A Esperança

Não sei bem como começar essa postagem afinal é a minha primeira postagem sobre Batalha de Capas.

 Hoje, vim aqui para fazer do livro "A Esperança" da Trilogia Jogos Vorazes. Eu, particularmente, desconhecia tantas capas do livro, mas as que eu conhecia, eu acha que seguiam o mesmo padrão, mas estava bem enganada.

Confira:


Brasil e China.
A Capa da China é muito perfeita apesar de conter a mesma foto ela dá um ar diferente.



A Holanda possui duas versões de capas.  A com o padrão mais conhecido, na minha opinião, é a mais bonita. 


Alemanha e Sérvia.
Tanto a capa da Sérvia quanto a da Alemanha retratam mais o tema do livro. Na capa da Alemanha as folhas laranjas, na minha opinião são desnecessárias.


Inglaterra 
É super normal as capas dos países de língua inglesa serem a s mais bonitas, ainda mais quando a autora é do tal país. A Capa da Inglaterra é a minha preferida <3.

E aí? Qual sua preferida?
De agora em diante, durante todo o mês de outubro, toda a terça-feira terá Batalha de Capas

Você quer conhecer as capas de que livro? Envie um e-mail para primaveraliteraria@gmail.com com o assunto Batalha de Capas.

[Resenha] A playlist da minha vida

Título: A Playlist da minha Vida
Autor: Leila Sales
Editora: Globo Livros
Páginas: 306
ISBN: 9788525057082
Cotação: 4 estrelas
Sinopse: Elise não se impressiona com desafios. Na verdade, ela adora quando eles aparecem. Durante sua vida, esteve sempre envolvida com alguma coisa realmente difícil de suportar.
Ao completar quinze anos, ela assume um desafio ousado: tornar-se uma pessoa legal. Só que ela não chega nem perto disso, e a vida social da garota consegue ficar pior do que já era.
Até que durante uma madrugada, após um dia péssimo na escola, ela saí para caminhar pela cidade e encontra um galpão onde está rolando uma gesta. É este o lugar que vai abrir a porta para um mundo que ela jamais sonhou que existisse. Um mundo do avesso, no qual, durante a noite, uma estudante sem graça tem a chance de se divertir sem ter que fingir ser alguém que não é.


Apesar de ter uma letra muito pequena (só eu notei isso?) A playlist da minha Vida é um livro bom apesar da capa não retratar esse fato. 

Elise é uma garota do ensino médio que não possui amigos de verdade, afinal ela é a "esquisita que nunca larga o iPod". Tenho a impressão da personagem ser um pouco insegura de si própria. 

Quando inciei a leitura, já me surpreendi com quotes super fofos que marquei antes mesmo de pensar em fazer isso.





Os pais de Elise são separados, sua mãe casou novamente com um tal de Steve e eles tiveram dois filhos o Alex e a Neil. Ela fica com a mãe de sábado a quarta- feira, durante um mês inteiro no verão, no Natal e na noite de Ação de Graças. O resto do tempo a personagem principal costuma passar com o pai


Acredito que o gosto musical das pessoas diz tudo sobre elas. Em alguns casos diz tudo que preciso saber.

Depois de se cortar com o estilete querendo se matar, Elise fica em "Prisão Domiciliar" mas em uma quinta-feira que estava na casa da mão por causa de um show do seu pai Elise resolve sair de casa afinal é bem simples pois segundo ela é uma casa do século XIX cujo os quarto da mãe de Steve ficava no terceiro andar, o das crianças no segundo e ela ficava no antigo quarto da empregada no primeiro sendo mais fácil de fugir. 

Quando era mais jovem Elise costumava sair para dar uma caminhada com o pai pois os dois concordavam que as estrelas clareavam a mente. Se ela fosse uma adolescente "normal "com certeza já estaria na balada mas como não é Elise só sai para caminhar sonhando acordada. 



(...) Quando você é detonada sem dó nem piedade, dia após dia, sem descanso, ano após ano, às vezes a única coisa que resta é chorar.


Nessa quinta-feira tudo estava destinado a mudar. Quando uma garota fumando chama-a primeiramente Elise não percebe que é com ela afinal ninguém se gostaria de trocar uma palavra com ela. A garota chama ela e depois das duas e mais a amiga da garota entrarem no galpão a vida da Elise está destinada a mudar completamente.

A cada capítulo desse lindo livro fui me identificando ainda mais . Cada capítulo possui um trecho de musicas, cuja a maioria eu não conhecia e acabaram entrando para a minha playlist do celular.


 (...) Há muitas regras e elas não fazem o menor sentido. E não consigo aprender a lidar com todas elas.

A cada página o livro se torna mais viciante, tendo uma leitura leve e extremamente fácil.  





Quer ter seu livro resenhado? Envie um e-mail para primaveraliteraia@gmail.com com o assunto "Resenha".














[Resenha] A menina que colecionava Borboletas

Oi pessoal, tudo bem? Hoje vim aqui para fazer uma resenha de um livro que li faz um tempo e não me arrependi. Venha conferir: 
                                                                    
       
Título:  A menina que colecionava Borboletas
Autor:  Bruna Vieira
Editora: Gutemberg
Páginas: 151
ISBN: 9788582251222
Cotação: 5 estrelas
Sinopse:      Bruna Vieira está cada vez mais longe dos quinze, e sabe que crescer nunca é tão simples. Considerada uma das blogueiras mais influentes do mundo, mais uma vez ela dá vazão ao seu talento como escritora com este seu novo livro de crônicas e pensamentos, em que mostra o quanto amadurecer e conquistar a independência é maravilhoso, mas tem seus desafios e poréns. Para ela, as páginas deste livro significam o bater de asas das borboletas que colecionou dentro do peito por algum tempo e que agora, finalmente, pode deixar que voem livres por aí.




Confesso que a sinopse não me agradou, só comprei por causa do baixo preço no site Submarino. Esse é um dos livros de crônicas da Bruna Vieira, autora do Blog Depois dos Quinze.

A Bruna Viera tem um jeito de escrever diferente dos outros autores, o que torna a leitura mais rápida e menos cansativa.





Nesse livro a Bruna Vieira se supera com crônicas muito fofas de como é estar apaixonada, ou melhor "com borboletas no estômago".




Esse livro não conta só a história de uma garota que já passou dos quinze anos e que mora no vigésimo andar de um prédio em São paulo e sim ensina ensinamento de vida.



Eu sempre acompanhei o blog da Bru, mas a junção de todos os textos mega-fofos dela deu, com certeza, um ótimo livro.

Confira alguns quotes:


Com quase 20 anos, entendi que é um erro se anular tanto por alguma coisa, seja para fazer parte de um grupo social, conquistar o coração de alguém, seja simplesmente para ser promovido no trabalho. Ouvi dizer que algumas pessoas só entendem isso no finalzinho da vida, e eu sou privilegiada com a maturidade, pois ainda tenho muito tempo pela frente.


 A verdade é que a vida é curta demais para deixarmos que a transformem em um tribunal e fiquem julgando o que é ou não apropriado                                                                
 Não existe certo ou errado. O melhor caminho é sempre aquele que te faz olhar ao redor e perceber os pequenos detalhes.


Me arrependo pelo fato de não ter lido esse livro antes, pois, afinal vale muito a pena <3

Quer ter seu livro resenhado? Envie um e-mail para primaveraliteraria@gmail.com 




[Sorteio] 2 anos de LiteRata - 7 Kits.

Outubro é mês de festa! Pois é, o Aniversário do LiteRata está se aproximando e para que a data não passe em branco uma grande festa foi organizada. Vários blogs amigos se uniram e estão prontos para chamar os convidados, como aqui quem ganha o presente é você tudo o que precisa fazer é confirmar presença participando do nosso sorteio e cruzar os dedos!


Serão sorteados 7 Kits com 7 Livros cada, para participar é só preencher os formulários abaixo! A primeira entrada é livre e, para mais chances, preencha as outras opções.

Primavera Literária por Rafaela Pinheiro 2014-2015. Tecnologia do Blogger.