[Resenha] E Não Sobrou Nenhum

Título: E Não Sobrou Nenhum
Autor: Agatha Christie
Editora: Globo Livros
Páginas: 400
Cotação: 5 estrelas
ISBN8525057010
Sinopse: Anteriormente publicado como “O caso dos dez negrinhos”. “E não sobrou nenhum” é o maior clássico moderno das histórias de mistério. Dez pessoas diferentes recebem um mesmo convite para passar um fim de semana na remota Ilha do Soldado. Na primeira noite, após o jantar, elas ouvem uma voz acusando cada uma de um crime oculto cometido no passado. Mortes inexplicáveis e inescapáveis então se sucedem. E a cada convidado eliminado, também desaparece um dos soldadinhos que enfeitam a mesa de jantar. Quem poderia saber dos dez crimes distintos? Quem se arvoraria em seu juiz e carrasco? Como escapar da próxima execução?


E Não Sobrou Nenhumfoi o primeiro livro que li da Rainha do Crime, Agatha Christie, e confesso que foi uma das melhores tramas da vida. Com o enredo completamente envolvente, o livro, que se enquadra na literatura policial, instiga a curiosidade do leitor durante toda a história.
                  

Os primeiros capítulos do livro são exclusivamente dedicados à apresentação de cada um dos dez personagens que foram convidados a passar o fim de semana na Ilha do Soldado. Assim que chegam à ilha os convidados são acomodados e recebem a notícia de que o anfitrião, U. N. Owen, chegará somente no dia seguinte. A menção do desconhecido dono da mansão, entretanto, evidencia um efeito curiosamente paralisante sobre os convidados por ser um mistério comum entre todos.       
               
Depois de se acomodarem, os dez convidados se reúnem e em meio ao silêncio reconfortante uma Voz penetrante e inesperada ressoa acusando cada um dos personagens de homicídio. Após um momento de discrição, os convidados se encontram em meio a um estrondo retumbante de explicações diante dos crimes evidenciados pela Voz. Desde então a história começa a se desenrolar através de algumas mortes misteriosas, as quais são baseadas em uma antiga rima infantil: “Os Dez Soldadinhos”. Sendo assim, após algumas mortes bizarras e uma busca mal sucedida pelo responsável de tais crimes, os convidados passam a desconfiar uns dos outros e a situação se agrava cada vez mais.

                                    “Dez soldadinhos saem para jantar, a fome os move;  
Um deles se engasgou, e então sobraram nove.”

Apesar das pistas encontradas na antiga rima infantil “Os Dez Soldadinhos”, os acontecimentos são narrados de uma maneira tão incrível que o leitor fica de queixo caído em todas as páginas. A narrativa nos leva a criar diversas hipóteses, mas, ainda assim, eu fiquei abismada com o desenvolvimento de cada fato ocorrido nesse livro. É fantástico o modo como a autora faz com que o próprio leitor desconfie de todo e qualquer personagem e ainda se surpreenda ao final da trama.

O que mais me encantou  no livro foi o modo como todo o crime foi arquitetado. É tudo de uma genialidade que você fica sem rumo depois de ler toda a história.


Enfim, super recomendo a leitura para todos que estão a procura de um livro bem desenvolvido e envolvente.







20 comentários:

  1. Carol!
    A Rainha do crime tem esse poder de envolver o leitor e torná-lo parte da trama.
    Já vários livros dela, porém esse não conhecia e já anotei aqui porque livros policiais são meu fraco e quando bem escritos ainda melhor.
    Parabéns por sua análise.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Rudy! Essa é uma das principais habilidades da Agatha. Mas não deixe de ler mesmo.
      Obrigada ^^
      Beijos!!

      Excluir
  2. Não vejo a hora de conhecer algumas obras da Agatha, tenho bastante interesse nesse livro, um clássico!

    Beijos!
    livrosdawis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia o quanto antes, a Agatha é de fato uma Rainha do Crime. Eu realmente acho que qualquer um que ler irá gostar! ^^
      Beijos!

      Excluir
  3. Me parece ser um livro maravilhoso. Fiquei super afim de ler ele. Já estou adicionando a minha lista de compras. Valeu pela dica...

    Abraços...

    http://obrasdeumjovemescritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um dos melhores que já li. Não deixe de ler ele mesmo, vale muito a pena! ^^
      Abraços!

      Excluir
  4. Eu estou quase me mordendo aqui para ler algum livro da Agatha, não acredito que eu ainda não li. Eu amo esses livros de mistério e depois de ter lido Se Arrependimento Matasse por Alma Cervantes eu fiquei mais curioso ainda. Tem aquela pitada de Scooby-Doo e eu amo isso.
    Beijos.

    Escritaliteraria1.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deixe de ler Agatha! Aliás, não deixe de ler E Não Sobrou Nenhum (ainda tô apaixonada com o final desse livro kkkk). Eu também amo livro de mistério, principalmente quando o livro nos prende daquele jeito. Mas nunca li Se Arrependimento Matasse não, é bom mesmo?
      Beijoos!

      Excluir
  5. Agatha é diva, então nem tenho muito o que falar a respeito. Todos os livros que leio dela me encantam e me deixam alucinada, então tenho certeza que não vai ser diferente quando eu pegar esse. Adorei a resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Mas leia mesmo porque o livro é maravilhoso! Obrigada ^^
      Beijos

      Excluir
  6. Oi, Carol.

    Nunca li nenhum livro da Agatha e não tenho grande curiosidade em suas obras. O gênero em que ela escreve não me atrai. Deixo seus livros para as pessoas que realmente curtem um bom livro policial.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio de Carnaval

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paula.

      Entendo o seu ponto de vista, mas acho que vale a pena dar uma chance uma única vez. Por mais que os livros dela sejam da Literatura Policial são bem envolventes e super bem escritos! Eu particularmente acho que é uma boa experiência.

      Beijos.

      Excluir
  7. Nossa pela sua descrição eu lembrei que já li esse livro na escola com outro nome, antes ele chamava “O Caso dos Dez Negrinhos”, ai fui pesquisar pra ver se eram o mesmo e o livro realmente mudou de nome… Tudo por causa do “politicamente correto” fala serio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, foi exatamente isso que aconteceu. E nem foi só com o título, a própria cantiga infantil na qual são baseadas as mortes ocorridas durante a história foi mudada por causa do tal do "politicamente correto"

      Excluir
  8. Nunca tinha ouvido falar dessa autora até mês passado e foi quando conheci esse livro e até agora estou procurando pra comprar e ler. Por tudo que já li sei que é incrível.

    ResponderExcluir
  9. Nunca li nenhum livro da Agatha, mas muitos falam bem da escrita dela. Fiquei interessada, adorei a resenha!
    Beijos :)

    minhasecretapoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tanto a escrita quanto o próprio enredo dos livros dela são incríveis!
      Obrigada ^^
      Beijos!

      Excluir
  10. Nunca tinha visto esse livro ainda!
    Hey, gostei das fotos, ficaram incríveis!!!!!
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar.
Alguma dúvida? Se sim envie um e-mail para primaveraliteraria@gmail.com.

Primavera Literária por Rafaela Pinheiro 2014-2015. Tecnologia do Blogger.