Post da colunista: Sobre o livro "Na Ilha"

Oi, oi! Senti falta de vocês. :D
Aos poucos vou ganhar ritmo e aparecer por aqui nos dias certinhos, mas como alguns já me perguntaram: minha coluna aqui no blog rola toda quinta-feira. E hoje é dia, êêê! Como falei no meu último post, vou compartilhar uma resenha com vocês. Na verdade vou escrever de novo, porque copiar minha própria resenha, uma vez que o livro é incrível, é meio patético. 

Na Ilha, da autora Tracey Garvis Graves, é, sem dúvidas, um dos melhores do ano. E olha que ainda vem muito livro pela frente. O motivo é simples: eu não esperava gostar tanto de ler 288 páginas sobre dois personagens lutando para continuar vivos em uma ilha deserta. Carol, é um livro erótico? Não. É um romance dramático. E acho que foi justamente o gênero do livro que me ganhou. 



A história começa relatando uma viagem para as Ilhas Maldivas. A professora de inglês Anna Emerson é chamada pelos pais do adolescente T.J. Callahan para que ele reponha as aulas que perdeu durante o estágio mais difícil de seu câncer. Agora ele está em remissão e, portanto, passará as férias na companhia da família e de Anna, que aceita o convite.

Os dois são bem diferentes: Anna já tem 30 anos, um relacionamento um tanto desgastado e uma vida comum, enquanto T.J tem 16 anos, só quer voltar a ter uma vida normal, sair com os amigos outra vez e aprender a se relacionar com as garotas. Mas acontece que tudo na vida tem um momento, um destino (alô, Jota Quest!) e o impossível acontece: quando os dois embarcam rumo à Ilha, para a casa de veraneio da família, o avião cai nas águas do arquipélago.

Aí, pronto, é só tensão. Primeiro porque não imaginei que os dois sairiam vivos do acidente. Segundo porque as águas em que eles caem são infestadas de tubarões. E terceiro (sim, terceiro!) porque eles alcançam uma ilha completamente deserta com apenas as roupas do corpo. A partir deste momento, é o brilhantismo da autora que toma conta. Conhecemos os dois aos poucos, vemos como fazem para comer, dormir e sobreviver num ambiente completamente novo e sentimos tudo que eles sentem quando um dos dois apresenta algum problema. E, acreditem, como apresentam... 

É uma história interessantíssima sobre superação, sorte, destino e até preconceitos. E ainda conta com um cenário real, o que nos deixa ainda mais angustiados e com vontade de conhecer os protagonistas. Comecei a ler achando que não terminaria, mas terminei de ler sabendo que estava diante de um livro que pre-ci-sa ser adaptado.

Vamos torcer, né?


 Espero que tenham curtido! Prometo que até o próximo post respondo todos os comentários. ♥

7 comentários:

  1. Sua resenha ficou muito boa, gostei. A história do livro parece ser boa, porém não é um gênero que me atraia muito. Não sei se eu leria ele.
    Mesmo assim meus parabéns pelo post, ficou muito bom.
    Um abraço!

    obrasdeumjovemescritor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oii,
    Gostei da resenha e vou procurar comprar pra ler já que eu adoro essas estórias onde as pessoas ficam perdidas :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, primeira impressão sobre o livro e com uma resenha tão incrível assim! Me convenceu e me deixou curiosa para ler e ver o que eles irão enfrentar, com toda certeza não será nada fácil passar pelo que eles terão que passar, e gosto muito de histórias assim. Contra todas as possibilidades eles conseguem achar uma forma de sobreviverem, gostei <3 Já está adicionada na minha lista ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, adorei a resenha, o livro é bem diferente das histórias que lemos atualmente.
    Acho legal quando a paixão surge assim de momentos de dificuldade.
    O livro parece ir ficando bem romântico, gostei bastante!!
    Vou colocar na minha lista!!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  5. Acredita que comprei esse livro em dezembro sem saber nada sobre ele e ainda não li? Aliás, essa é a primeira resenha que vejo falando dele. A capa é linda demais, né? E agora estou morrendo de vontade de ler. Acho que vou fazer isso amanhã mesmo. Como assim tubarões, gente? Eu nem entro no mar porque tenho medo (sim, é verdade). kkkkkkkk Espero gostar tanto quando você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Me arrependi de não ter comprado esse livro quando estava em promoção no Submarino. Eu li a sinopse e me chamou bastante atenção. Agora com esse post, estou ansiosa para ler *-*
    Beijos

    minhasecretapoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Carol, como vai?
    Gostei muito da da resenha, tem uma pitada de LOST, mas eu gostei bastante.
    Fiquei com vontade de ler, pois sempre tem mistério em livros de gente perdida.
    Beijos.

    Escritaliteraria1.blosgspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar.
Alguma dúvida? Se sim envie um e-mail para primaveraliteraria@gmail.com.

Primavera Literária por Rafaela Pinheiro 2014-2015. Tecnologia do Blogger.