Post da colunista: Os Cinquenta Tons de Cinza

Fiquei pensando no que falar por aqui no meu primeiro post e me dei conta de que o sucesso literário Cinquenta Tons de Cinza, a famosa trilogia de E.L.James, já vai estrear nos cinemas. Então acho que vou começar falando o que eu achei do livro e acho da polêmica criada em torno da história. Que tal?

O livro conta a história de Anastacia Steele, uma jovem quase formada, que ao entrevistar Christian Grey para o jornal da faculdade, no lugar de sua amiga, ganha seu interesse e vira seu mais novo objeto de desejo. Aos poucos e bem diretamente ele a rodeia, com seu jeito irritantemente controlador e ela cede, por também se encantar com ele. Mas ela não espera que alguém tão culto e interessante como ele se interesse tanto por sadomasoquismo e é aí que mora o tema central da coisa. É claro que isso a assusta, principalmente por envolver um contrato, mas ela resolve ceder mesmo assim.



Bom, para começar, eu só li o primeiro livro. Não foi por falta de vontade, mas porque outros apareceram na frente e eu só quis ler o primeiro porque estávamos no boom da história e eu queria saber até onde eu curtiria, apesar de já ter algum preconceito.

O personagem dele tem um comportamento que sai dos limites do que a gente acha normal: é possessivo, grosso e 100% manipulador. Mas eu gostei da maneira com que ele se preocupa com ela, apesar de tudo isso e independente das reações dela. No começo eu senti uma certa raiva dele, mas devagar a história foi me mostrando o que achar (ou deixar de). Já sobre a personagem dela, tem uma coisa que irrita, se combinada ao estranhamento sobre o tema: ela aceita tudo. E falo isso porque acho que uma personagem que aceita tudo não causaria o mesmo impacto se fosse assim em um romance bobo. Por gostar dele ou só gostar do que acontece entre eles, ela se arrisca e vira objeto de desejo dele. De início eu não gostei disso, é óbvio. Eu não entendi (e continuo não entendendo) como alguém conseguiria aceitar certas verdades de primeira na vida real, sem nem contestar. Mas, admito: depois que vi que ela era assim porque queria e porque ainda estava se descobrindo com ele, passei a engolir as manifestações do pensamento dela, que re-al-men-te irritam na leitura. Vai que era isso que ela precisava na vida, gente? (leia-se diálogos explícitos, ordens, lugares exóticos, ostentação e alguma direção na vida. :p)

Perceber esses detalhes me ajudou a gostar do livro, mas eu só saquei a jogada no final. Afinal, vamos combinar: criar a trilogia a partir de uma fanfic de Crepúsculo (que eu gosto bastante) usando esse tema foi de uma esperteza enorme. Principalmente porque explodiu um nicho não tão divulgado (falou a entendida!) e mexeu com a questão da moralidade. Mas se vocês pensarem bem, por que um Edward ou uma Bella não poderiam ser assim, lá no fundo? Ok, ok, agora me empolguei, mas quero dizer que ter lido antes de formar qualquer opinião foi uma boa escolha e que o mimimi em torno da publicação é até exagerado. Aliás, vários leitores me disseram que a história melhora em seguida e que existe uma razão para que eles sejam tão estereotipados no começo. \o/



Bom, mas essa é só minha opinião, né? A pessoa é fã de Bella Andre e de Sylvia Day, então deve ser fácil imaginar o quanto eu analiso mentalmente as histórias (loucamente). Estou doida para ver o filme e saber se vou gostar ou não. E vocês? 



[Divulgação] Os Sonhos de Rita

Oi povo! Tudo bem com vocês?

Hoje venho aqui para falar um pouco mais do livro "Os Sonhos de Rita" da querida Gislaine Oliveira (ela também é blogueira) que me deixou babando e de queixo caído! 

A autora:


" Gislaine Oliveira tem 21 anos, casada e mãe de uma criatura peluda e malvada, Tingola, sua gata. Apaixonada pelas palavras desde sempre, apenas no ano passado decidiu dar vida aos seus personagens e publicar suas obras. Já publicou a comédia romântica Justa Causa, que já está com sua segunda edição em andamento, o conto Excesso de Amor, que pode ser adquirido gratuitamente com a autora e agora está lançando seu livro Os Sonhos de Rita. Já foi colunista da cidade e apresentou um programa de cultura da rede de televisão local. Blogueira e leitora compulsiva."


O livro:


Título: Os Sonhos de Rita
Editora: Novo Romance
Páginas:154
Autora:Gislaine Oliveira
" Prever o futuro em sonhos era um dom divertido para Rita. Até ela sonhar com o próprio casamento, cujo noivo não é Felipe, seu amado namorado. Ao saberem disso, os dois partem junto com os amigos numa jornada para mudar esse cruel destino. Mas tudo se complica quando Rita conhece Thiago, o noivo. "Minha vida tinha se transformado numa tentativa desesperada de não perder Rita. Nem mesmo por um segundo." - Felipe. ''



Primavera Literária por Rafaela Pinheiro 2014-2015. Tecnologia do Blogger.